Total de visualizações de página

domingo, 18 de janeiro de 2015

Derradeiro golpe

I



Essa minha desimportância é um reflexo da sua arrogância,
Mania de se achar sempre demais.
Como se fosse capaz....
Como se fosse capaz....

Mal sabes que cambaleia diante da minha espada embainhada,
Pronta para ter dar o golpe,
De Início da sua derrocada.

Estupido coração leviano.
Devias refletir sobre essa lascívia de ser achar bonito demais.
Como se fosse capaz...
Como se fosse capaz....




Nenhum comentário: