Total de visualizações de página

domingo, 10 de julho de 2011

Pulo ou não, merda!

Acordei num bilhete vencedor de milhões
(ganhei na mega sena!)
saí pelos corredores do albergue gritando:

-Ganhei, porra!

Depois de toda a burro-cracia da Caixa-Nada-Econômica
dinheiro na conta
não pude economizar tempo - fui ao shopping

O taxi parou do lado oposto à entrada principal
fui ganhando rua,
mas durante a travessia...
percebi que não tinha ninguém com quem comemorar
Era só! em minha própria alegria
(nenhum carro para me atropelar!)

Em bebidas e torresmos - torrava minha grana
minha gana estava somente nas putas que ainda não tinha comido
no vinho que não bebera
no absinto:


- só! não sinto minhas pernas...


Quando o dinheiro acabou voltei à vidinha-de-merda-de-sempre
Sozinho, sem grana e ainda sem ninguém para dividir absolutamente nada

...

Lá embaixo tudo permanece transparente
aqui, só! a dúvida:

Pulo ou não, merda!

Produção coletiva de uma madrugada:

Marcos Alves Lopes e eu

2 comentários:

Marcos Alves Lopes disse...

Então, arrumei o texto lá. Ah, depois dê uma olhada no texto "pulo ou não, merda!", porque fiz algumas alterações hoje de manhã. Olha, foi muito bom escrever com vc tb nossas proesias...

Ivan Silva disse...

Olha aí, fiquei uns dias no sufoco surgiu até trabalho em parceira. A madrugada deu uma esticada.